Departamento Psicanálise com Crianças

Curso Psicanálise com  Crianças:
Regimento Interno
2017

I. Objetivos

O curso Psicanálise com crianças visa promover a formação de psicanalistas que tenham como foco de interesse o trabalho com crianças, propiciando condições para o desenvolvimento de uma escuta analítica sustentada na reflexão teórico-clínica.

Considerando a singularidade da clínica psicanalítica com crianças, o curso se propõe a:

  • Abrir um espaço para pensar o lugar da infância e do infantil no campo psicanalítico, a partir do estudo dos textos freudianos.
  • Refletir sobre as questões teóricas e as particularidades técnicas com que nos defrontamos neste trabalho, através de discussões clínicas nas supervisões e da leitura dos autores mais significativos da psicanálise com crianças.
  • A partir da metapsicologia dos diversos autores, contextualizar diferentes respostas a questões fundamentais tais como o lugar dos pais na análise com crianças, as características da linguagem da criança, o brincar, a especificidade da transferência, a interpretação no trabalho com crianças, etc.
  • Acompanhar a singularidade do profissional em sua clínica com crianças, a partir da supervisão dos atendimentos psicanalíticos realizados.

II. Contextualização

O curso Psicanálise com crianças pertence ao Departamento Psicanálise com Crianças do Instituto Sedes Sapientiae, onde se situa como atividade essencial para a formação de psicanalistas, mas certamente não a única: a análise pessoal, a experiência clínica, a supervisão individual e a participação em espaços de interlocução são consideradas como igualmente fundamentais. O Departamento Psicanálise com Crianças, assim, oferece aos alunos do curso diversas possibilidades de inserção e de participação em eventos, projetos clínicos, publicações e cursos de extensão.

III. Funcionamento do curso

1. Duração:

Três anos, com carga horária total de 618 horas.

2. Atividades:

a) Estudo teórico:

  • Seminário Freud: espaço de estudo das elaborações e reformulações da concepção freudiana do psiquismo, como sustentação para o trabalho clínico.
  • Seminário Psicanálise com Crianças: espaço de estudo das articulações metapsicológicas e metodológicas pós-freudianas que embasem a clínica psicanalítica com crianças.

b) Supervisão clínica: espaço de reflexão sobre a clínica psicanalítica com crianças, acompanhando o profissional em sua singularidade.

c) Participação em espaços de interlocução: eventos do Departamento.

3. Carga horária

a) Obrigatória:

  • 2 horas semanais de Seminário Freud, ministrado para a classe inteira.
  • 2 horas semanais de Seminário Psicanálise com Crianças, ministrado para a classe inteira.
  • 2 horas semanais de Supervisão, em grupos de 5 a 9 integrantes.
  • 3 encontros para orientação de monografia a serem realizados durante o terceiro ano.
  • Participação em 50% dos eventos do Departamento.
  • Horas de leitura, de preparação de seminários e de execução de trabalhos escritos (trabalhos semestrais, anuais e de conclusão de curso).

b) Optativa:

Os alunos que quiserem ter uma experiência de trabalho institucional poderão se  candidatar ao estágio que é oferecido pela Clínica Psicológica do Instituto Sedes Sapientiae. A admissão a este estágio dependerá de um processo seletivo específico.

IV. Membros do curso, organização e atribuições:

O curso Psicanálise com crianças compõe-se de equipe de coordenação, corpo docente e corpo discente.

1. Equipe de coordenação:
É constituída por um coordenador geral, por um professor coordenador de alunos e por um representante na Clínica do Instituto Sedes Sapientiae, eleitos pelos professores com mandato de 2 anos.

a) O coordenador geral tem como funções:

  • Convocar e presidir as reuniões do corpo docente.
  • Representar o curso junto ao departamento e à diretoria do Instituto Sedes Sapientiae.

b) A equipe de coordenação tem como funções:

  • Zelar para que as disciplinas dos seminários correspondam ao planejamento geral do currículo.
  • Organizar e disponibilizar o calendário do curso a cada semestre.
  • Recolher e disponibilizar os programas de cada disciplina dada, para que os professores e alunos tenham acesso à programação geral do curso.
  • Encarregar-se, junto com o corpo docente, da seleção de alunos, da avaliação dos mesmos e dos pedidos de trancamento total ou parcial de matrícula.
  • Decidir e encarregar-se, junto com o corpo docente, da contratação de novos professores.
  • Na pessoa do coordenador de alunos, favorecer a interlocução ente alunos e corpo docente, assim como acompanhar o percurso dos alunos para que este se de acordo com as normas deste regulamento.
  • Representar o curso junto à Clínica do Instituto Sedes Sapientiae
  • Auxiliar, em conjunto com o corpo docente, o Setor de Divulgação do Departamento na divulgação do curso.

2. Corpo docente:

É composto pelos professores do curso, que além de cumprir suas funções docentes se comprometem a:

  • Participar das reuniões do Setor Curso.
  • Entregar à coordenação do curso o programa de sua matéria até 15 dias após o início das  aulas.
  • Entregar a avaliação dos alunos ao final de cada semestre, na secretaria do Instituto.
  • Participar da seleção de novos alunos.
  • Participar de outros setores do Departamento.

3. Corpo discente:

É composto por psicólogos, médicos e profissionais de outras áreas com nível superior, que já tenham um percurso em psicanálise e que se comprometam a:

  • Manter sua análise pessoal no decorrer do curso. Os alunos que ingressarem no curso sem análise, deverão iniciá-la até o final do primeiro semestre.
  • Participar e apresentar caso clínico na supervisão:
    a. O material apresentado deverá se referir ao atendimento psicanalítico de crianças abaixo de 12 anos de idade; pacientes que permaneçam em atendimento e completem 12 anos, não mais serão supervisionadas no âmbito do curso. b. O atendimento poderá ser desenvolvido em âmbito privado ou institucional.c. O atendimento clínico só poderá ser supervisionado estando o aluno em análise. d.O aluno deverá apresentar material clínico para supervisão durante os três anos do curso, ou, no máximo, iniciar a apresentação a partir de agosto do segundo semestre do 1º ano.*Nas situações em que o aluno não puder iniciar atendimento até agosto do primeiro ano, para sua aprovação, será levada em conta a qualidade de sua participação nas supervisões e apresentação de caso em no mínimo três supervisões no segundo semestre. Caso estes critérios não sejam cumpridos, o aluno deverá fazer um ano a mais de supervisão após o encerramento do 3º ano. *O mesmo critério será válido para as situações em que o aluno deixar de apresentar caso nas supervisões de 2º e 3º ano.
  • Cumprir as exigências de cada disciplina como leitura e estudo dos textos propostos,  preparação de seminários, trabalhos escritos e monografia de final de curso.
  • Estar presente em 50% das atividades propostas como espaços de interlocução e eventos do Departamento.

V.  Normas gerais e administrativas:

1. Reuniões de professores:
Reuniões mensais com participação obrigatória.

2. Seleção de alunos novos:
O corpo docente definirá a modalidade de seleção a ser realizada. Após a avaliação dos candidatos, poderá ser convocada uma segunda chamada, em caso de não preenchimento de vagas.

3. Licença de docentes:
Os professores podem solicitar afastamento do cargo por um período de até dois anos.

4. Trancamento de matrícula:

Trancamento total:

  • O aluno deverá encaminhar seu pedido por escrito ao coordenador de alunos, justificando seu afastamento, o mesmo devendo ocorrer para a readmissão no curso. As solicitações serão avaliadas pela equipe de professores.
  • O trancamento não poderá exceder o prazo de dois anos. Após este período, o aluno deverá passar por novo processo de seleção.
  • O prazo para a conclusão final do curso é de no máximo 5 anos, contados a partir do ano de seu início.

Trancamento parcial:

  • É permitido a partir do segundo semestre do primeiro ano somente para os seminários. Ainda que esses sejam semestrais, o trancamento será anual, implicando na reprovação nos dois semestres.
  • O processo de pedido de trancamento parcial, assim como os prazos e critérios para o trancamento, destrancamento e conclusão do curso são os mesmos citados acima.

5. Da aprovação:

Para ser aprovado, o aluno deverá:

  • Ter freqüência mínima obrigatória de 80% em cada disciplina.
  • Cumprir satisfatoriamente as atividades propostas e as exigências de cada disciplina:

    a) Seminários: Participar e preparar seminários. Apresentar trabalho escrito.
    Ainda que esses sejam semestrais, a aprovação será anual, dependendo, portanto, da aprovação nos dois seminários do ano.
    b) Supervisão: Estar em análise. Apresentar caso em supervisão até o início do segundo semestre do 1º ano.
    *As atividades serão submetidas a uma avaliação que contemple a qualidade das produções apresentadas. Em caso de dúvida, a decisão caberá a um conselho composto pela equipe docente do curso.
    c) Monografia: Participar dos encontros combinados com o orientador. Entregar trabalho no prazo previsto.
    A aprovação final ocorrerá mediante a apreciação de um parecerista e do orientador.

    *Não serão admitidos nos trabalhos e monografias apresentados pelos alunos do curso, parágrafos ou partes dos trabalhos, sem a respectiva citação completa da fonte (seja esta, artigo e livro publicados ou consulta realizada através de acesso a internet). A omissão desta informação será considerada plágio e como tal, não será aceita. O fato, considerado falta grave, incorre na reprovação do aluno na atividade em questão.

Nota: As situações que não estejam contempladas por esse regimento interno, serão resolvidas pela equipe de coordenação.

Share →

    departamento psicanálise com crianças | instituto sedes sapientiae
rua ministro godoi, 1484, perdizes, são paulo, 05015- 900 | fone: (11) 3866-2730 | e-mail: psicanalisedacrianca.sedes@gmail.com

as informações deste site podem ser utilizadas desde que incluídos os créditos ao departamento psicanálise com crianças e seus autores.
website por alice shintani